A Importância da Inteligência Emocional na Conquista de uma Recolocação Profissional

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Antes de mais nada, é importante entender o que é essa tal de inteligência emocional. Podemos defini-la como a capacidade de identificar e lidar com as nossas emoções, sentimentos e também dos outros indivíduos que estão em torno de nós. Esse conhecimento nos permite ser mais criativos e ter uma melhor abordagem para lidar com conflitos, atuando de maneira racional a ajudar outras pessoas a resolvê-los de forma construtiva. isso influencia nas relações interpessoais e principalmente na automotivação, em resumo é um fator decisivo para conquistar sucesso profissional.

Os recrutadores mais competentes estão sempre antenados a essa questão, pois profissionais com boa inteligência emocional são mais propensos a uma melhor cooperação com seus pares e criam um ambiente de trabalho mais feliz, além de terem uma maior resiliência para a retomada do foco, não se desmotivando facilmente.

E como é possível usar essa questão a seu favor para buscar um novo emprego? O primeiro passo é tentar entender suas emoções para poder vendê-las através de cases durante as entrevistas de emprego, ou seja apresentando de que forma você reagiu a situações onde foi necessário lidar com conflitos trazendo um menor sofrimento e um melhor resultado para sua equipe e sua empresa, ou seja, tentar apresentar esse autoconhecimento de forma positiva, além de apenas competências técnicas para o cargo.

E por que isso é importante? Nos dias de hoje, com a alta demanda de mão de obra qualificada e um número de vagas de emprego mais enxuto, principalmente por conta do cenário pandêmico que vivemos, encontrar profissionais com qualificações técnicas assemelhadas não é algo muito complexo para quem está realizando um processo de recrutamento e seleção, logo, quando você se destaca com esse algo a mais, pode colaborar com um entendimento em quem estará lhe contratando de que possui um diferencial competitivo positivo que pode agregar a companhia. Profissionais mais inteligentes emocionalmente tendem também a enxergar o que ainda não está visível, ou seja, possuem mais chances de trazer de um universo ainda abstrato a solução para um problema interno da empresa. Além disso são mais empáticos e conseguem controlar mais facilmente emoções para trabalhar sobre pressão, o que nos dias de hoje é quase que um pré-requisito para se manter profissionalmente.

Você consegue controlar suas emoções? Quando encontra algo que te desagrada na empresa você consegue dominar seus sentimentos a ponto de não se desmotivar facilmente? Se sim parabéns, pois essas são características básicas de profissionais que possuem uma boa inteligência emocional e que em um mundo competitivo no qual vivemos possuem mais facilidade para trabalhar sobre pressão e serem perseverantes. Portanto se você pretende evoluir nessa questão é preciso aprender suas virtudes e fraquezas de forma contínua e entender como suas emoções refletem no seu dia a dia profissional e as consequências positivas e negativas para a sua empresa.

O mundo dos negócios nem sempre se comporta da forma a qual pretendemos. Muitas vezes precisamos controlar nossos sentimentos e não nos permitir sermos controlados por sentimentos negativos. Controlar emoções para não reagir impulsivamente em todas as situações, controlando a ansiedade de responder em algumas situações são características comuns em profissionais que sofrem menos com o estresse causado pelas cobranças e são pontos que fazem a diferença não apenas para conquistar um novo emprego, mas principalmente para conseguir se manter nele e crescer junto com a empresa.

Veja como é fácil identificar alguém que não possui inteligência emocional. Todo mundo conhece alguém que vive em padrões negativos, que está sempre desmotivado, sempre buscando encontrar o lado ruim nas coisas e que sempre reage a situações adversas de forma negativa. Esse tipo de pessoa inclusive tem uma pré-disposição a dores, infecções e até tumores, pois as doenças do corpo não estão apenas ligadas ao organismo, mas sim também as nossas emoções e sentimentos.

*Claudio Riccioppo é especialista em RH e CEO da Employability. Com mais de 20 anos de experiência em assessoria de carreira, é Professional Self Coach pelo IBC – Instituto Brasileiro de Coaching

Fonte: https://www.gestaoerh.com.br/pt_br/artigos/8103-a-importancia-da-inteligencia-emocional-para-conseguir-um-novo-emprego-ou-recolocacao-profissional-